Incontinência Urinária

Pessários para incontinência urinária de esforço são componentes de uso uroginecológico produzidos com silicone grau médico, substância inerte para a mucosa vaginal e isentos de látex. Estão indicados no tratamento conservador da incontinência urinária de esforço. Quando a cirurgia não pode ser contemplada, os pessários de silicone poderão fornecer uma melhor qualidade de vida à mulher. Não estão indicados na bexiga neurogênica.
Existem vários modelos e diversos tamanhos.

Informações para os Profissionais da Saúde:

A vida média da mulher brasileira alcançou idade mais avançada. Por esse motivo e devido às modificações do assoalho pélvico com o enfraquecimento dos músculos de suporte locais, o uso do pessário tornou-se mais frequente a fim de melhorar a qualidade de vida nas pacientes nas quais a cirurgia está contraindicada.

Indicações: Esses modelos de pessário estão indicados na Incontinência urinária de esforço.

Escolha do Pessário:
Os pessários mais usados nos casos de incontinência urinária são os seguintes:
  • Disco para incontinência;
  • Anel com botão;
  • Anel com botão e suporte.

Outros modelos também foram desenhados para a incontinência urinária:

  • Gehrung com botão;
  • Hodge com botão;
  • Hodge com botão e suporte.

Escolha do tamanho: Fundamentalmente o tamanho é escolhido após o exame ginecológico e o toque bidigital, observando-se o diâmetro do introito, o trofismo vaginal e o diâmetro virtual do fundo vaginal ao estender-se ao máximo o dedo indicador e o médio. Devido a essa dificuldade em obter-se uma medida mais acurada, a aplicação de um pessário é sempre por tentativas, havendo necessidade do(a) profissional da área médica possuir, no mínimo, dois ou três tamanhos diferentes. Os anéis usados para medir diafragmas poderão auxiliar, mas sem garantias de precisão. O toque ginecológico dará ao médico uma ideia muito aproximada do diâmetro e do trofismo vaginais.
A Medical Software idealizou uma pinça que fornece a extensão do espaço existente do fundo de saco vaginal. É o colpômetro de RANIE que fornecerá uma medida que, aliada aos outros achados acima descritos, facilitará encontrar o tamanho mais aproximado do pessário.

Inserção: A colocação é sempre realizada em posição ginecológica. Os exames prévios e o toque imediatamente anterior à inserção ensinam sobre o diâmetro vaginal, sua elasticidade e trofismo. Untar o pessário na sua extremidade distal com um gel lubificante. Com uma das mãos entreabrir os lábios e com a outra pressionar o pessário de sorte a diminuir o seu diâmetro. Firmemente inserir o pessário até o fundo vaginal e lá rotá-lo para que a sua posição seja transversal ao eixo longitudinal da vagina. O pessário deverá ser introduzido com relativa facilidade ou um menor deverá ser usado. Atentar para o fato de que o botão existente nos pessáros para inconitinência deverá estar sob a uretra a fim de agir sobre a sua angulação. Fazer a paciente caminhar alguns passos e observar a sua reação ao dispositivo. Se o pessário for muito grande, haverá dificuldade em colocá-lo e se for pequeno, será expulso no primeiro ou segundo dias. Após a inserção colocar a paciente de pé e realizar um toque ginecológico para verificar a posição do pessário. Em se tratando de um pessário para incontinência tenha em mente que o botão deve ficar posicionado sob a uretra a fim de promover a sua angulação e coibir ou diminuir as perdas urinárias.
 
Remoção: Todos os pessários poderão permanecer de 10 a 14 dias na vagina com exceção do CUBO e do INFLATOBAL - usados para prolapsos - os quais deverão ser removidos diariamente. Para remover, instrua a paciente para ficar de cócoras a fim de aumentar a pressão intra-abdominal e forçar o pessário para baixo, colocando o dedo médio para alcançá-lo e tracioná-lo para fora. Quando esta posição for muito incômoda, informe a ela apoiar o pé sobre uma cadeira e com a mão contralateral ela poderá alcançar o pessário. Outra possibilidade para a paciente remover o pessário é através de uma cadeira pequena cujo acento tenha sido removido. Ela poderá sentar-se e alcançar o pessário por baixo.

Cuidados gerais: Instrua a sua paciente a ter muito cuidado nas primeiras quarenta e oito horas, período em que o pessário poderá cair se for pequeno, principalmente ao usar o vaso. Ela deverá proteger a expulsão do pessário com a mão durante o esforço. Depois desse período dificilmente o pessário cairá. Faça a primeira revisão em três a quatro dias e posteriormente em 10 dias, período da primeira remoção. Peça à paciente informar sempre que ocorrer corrimento, fétido ou não, sangramento leve ou dor local e certificar-se, também, de que ela remova e higienize o pessário no período indicado sem deixá-lo in loco por muitos dias além do recomendado.

Higienização do pessário: Instrua a paciente para remover o pessário no período recomendado. Após removê-lo à noite deverá lavá-lo muito bem com água e sabão neutro e deverá colocando-o em um recipiente (cuba) de vidro ou plástico contendo 300-500 ml de água (água mineral sem gás) adicionada de três (3) colheres de vinagre branco ou ácido acético a 2 %. Na manhã seguinte, enxaguar o pessário e recolocá-lo novamente. Na noite do descanso vaginal é recomendado o uso de um creme vaginal. Os pessário não devem ser fevidos, pois a sua vida útil será prejudicada.

Entre em contato e esclareça suas dúvidas.

Medical Software Pessarios - 2016 © Copyright - All rights reserved.

Criação de Sites - Artweb